sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Little Brother: O Futuro Já Começou


Quando é que um romance de ficção científica é também um manual de sistema operativo? Neste Little Brother: O Futuro Já Começou, por detrás de uma aparentemente inócua história de um rapaz que se vê em aventuras e desventuras enquanto combate injustiças, está uma potente reflexão sobre privacidade, poder dos media, direitos e liberdades individuais, equilíbrio entre os poderes dos estados e direitos dos cidadãos, e aproveitamentos políticos da paranóia associada à guerra ao terrorismo.

Rebusca, intencionalmente, os estereótipos de injustiça absoluta aplicada ao desventurado herói, que tem de sofrer os piores percalços, as mais gritantes injustiças e até tortura numa luta em que os valores da liberdade acabam por triunfar. É uma clássica história de luta do bem contra o mal, só que aqui o bem são os hackers libertários da cultura digital e o mal as legislações opressivas levantadas pelos estados em nome da segurança.

Há um objectivo expresso por pelo autor, Cory Doctorow: ensinar os jovens leitores a usar a tecnologia digital, apropriando-se dos meios tecnológicos para afirmar a sua liberdade individual. Utiliza a literatura juvenil para informar e galvanizar os espíritos sobre temas quentes da actualidade, ligadas à privacidade, segurança online, e as lutas entre uma cultura livre e os interesses políticos e económicos que alegam necessidades imperiosas para imporem limitações que ultrapassam o razoável.

Este autor é um conhecido activista dos direitos digitais, notório pela acérrima defesa da cultura livre . Publica habitualmente os seus livros em formatos tradicionais e também sob licenças creative commons para download sem restrições.

Mais do que uma história, este livro é um manual de subversão. Na narrativa da luta contra as injustiças do jovem hacker ético do livro, Doctorow explora com profundidade formas de luta social e tecnologias que defendem as liberdades e direitos individuais. Enquanto nos compadecemos com a luta sem quartel do jovem Marcus, M1k3y no mundo online, contra os poderes instituídos dos sistemas escolares restritivos, que sobrepõem a indotrinação sobre o espírito de livre arbítrio, e contra as agências governamentais que em nome da segurança atropelam os mais elementares direitos humanos, aprendemos sobre criptografia, o espírito da cultura hacker (que não, não é prejudicar mas sim colocar nas mãos dos utilizadores o controlo da tecnologia que utilizam), smart mobsflash mobs, cultura livre, movimento opensource, redes sem fios, direitos civis e novas formas de organização à margem da tradição partidária potenciadas pelas tecnologias digitais.

Misto de história juvenil com manual de instruções para derrube inteligente de regimes totalitários, Little Brother vale essencialmente pela profundidade com que aborda, para um público juvenil, temas que o impacto da internet nos sistemas sociais, políticos e económicos tornaram basilares nas lutas pelo controle da sociedade do presente. É um livro escrito com o propósito expresso de fazer pensar, o que já de si é altamente louvável.

A edição portuguesa está editada pela Presença. Os leitores mais fluentes em inglês podem ler gratuitamente este livro, disponível no site do autor: Little Brother.

Sem comentários:

Enviar um comentário